quarta-feira, 30 de setembro de 2009

_evolução_

_detesto aqueles que não gostam de coisas por não gostar, detesto os que falam mal por falar, detesto ainda mais, aqueles que são portugueses e falam mal do país deles. Têm aquelas saídas "isto é mesmo à tuga!!", ou "isto so acontece em Portugal". Já fui assim...engoli as palavras que disse, pois quando não saímos de casa e a única janela que temos para o mundo é a televisão, passamos a ser moldados pelo que o jornalista lê no teleponto e não pelo que a verdade representa.
Mais uma vez sublinho que estes textos são meras opiniões e que em nenhuma altura eu estou a desvalorizar o meu país, ou o que nele se faz.

_este post torna-se muito fácil de escrever, uma vez que estou num país que ja foi como Portugal, mas que agora está uns passos a frente. Não sei se pela forte vertente cultural que têm, ou se pelo facto de «...ainda terem os subsídios da união europeia...» (é a resposta mais ouvida quando se fala que estes "pequenos" países de leste estão em crescimento exponencial; como se fossem os subsídios e não as pessoas que proporcionam maior riqueza).
_em relação aos subsídios não vos posso dizer muito, porque o meu conhecimento nesta área é reduzido, mas em relação às pessoas posso-vos dizer que são parecidas com os os nossos políticos, com os nossos padeiros, com os nossos médicos e com os nossos homens do lixo...os hospitais também têm listas de espera, também se esperam 5 horas numa urgência onde pouca gente fala inglês, os taxistas também se aproveitam dos desconhecedores de atalhos.....como podem ver é assim em todo o lado!! Não é que me acomode à situação, cabe-nos mudar, ou tentar mudar a situação!! Não falem mal so porque a Manuela Moura Guedes, que estava numa televisão qualquer, que eu já nem me lembro do nome, diz que é «ultrajante» , «vergonhoso» ou «um roubo»...
_vou falar das pessoas...a maioria das pessoas espera no sinal vermelho do peão, atravessam nas passadeiras, não deitam lixo para o chão e falam inglês. Nos autocarros o motorista não tem trocos, porque parte do pressuposto que o utilizador tem a quantia de 1€ em moedas. Claro que nós (tugas) com a vertente cigana que temos ja intrujamos e já andámos sem pagar, porque dizemos ao motorista que só temos uma nota de 20€... CULTURAS!!

Relativamente ao tabaco, vi pela primeira vez
na vida um sinal de proibido fumar num jardim público...se calhar aqui já se pensa no bem futuro, ou na prevenção de doenças derivadas do tabaco, já perceberam que o tabaco faz mal e é uma parvoíce! Em Portugal andamos às turras com o volume de ar que a maquineta consegue renovar em "x" metros cúbicos. Aqui não se fuma no interior de espaço nenhum... DÁ QUE PENSAR!!!

_eu ainda fumo... _ainda em relação às pessoas, soubemos que um dia destes um aluno de erasmus foi apanhado a conduzir a sua bicicleta com uma taxa de alcoolemia superior a 0,25ml/l e foi-lhe atribuída uma coima de 700€. Dá que pensar!

Um pequeno grande choque cultural















Quando chegamos a um país diferente do nosso há sempre alguma coisa que nos faz confusão e a Eslovénia não foge a regra. A primeira coisa que fiz, quando entrei no meu novo apartamento, foi tomar um bom banho de chuveiro. Ao entrar na casa de banho reparei que não existe nenhum género de cortinado para evitar que a água saia. Na minha Inocência pensei, “o cortinado existe mas deve estar guardado, que estupidez uma banheira sem cortinado”. No mesmo dia à noite conheci uns eslovenos e perguntei-lhes se era normal, ao que eles me dizem, “que estupidez não precisas do cortinado para nada, tomas banho sentado como é lógico”. E assim mudei um pequeno grande habito da minha vida.

Zagreb

Auto estradas na Eslovénia….


No dia em que chegamos á fronteira da Itália com a Eslovénia fomos a um café. Lá disseram nos que para circular nas auto-estradas tínhamos que comprar uma vinheta. Vinheta esta que nos permitia circular por todas as auto estradas da Eslovénia quantas vezes quiséssemos. Aqui não existem portagens, apenas se cola a tal vinheta no vidro do carro e podemos circular livremente, sem esta apenas podemos usar as estradas nacionais. É um sistema esquisito pois apenas se pode tirar a vinheta semanal, mensal ou anual sendo que a parte mais estranha é que a semanal só dá, independentemente do dia que se compre, até à segunda-feira seguinte, a mensal até ao dia 30 ou 31 desse mês e a anual até dia 1 de Janeiro. Como chegamos numa terça-feira à noite tiramos a semanal e apenas no deu ate à segunda seguinte. È um sistema que para os habitantes de cá funciona muito bem porque tiram a vinheta no inicio do ano e depois podem circular todo o ano sem ter que estar a parar em portagens. Mas para quem vem de fora não funciona muito bem, pois por exemplo, quem quiser ir de Itália à Croácia tem que tirar pelo menos a vinheta semanal apenas para atravessar o país e custa cerca de 15€.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Os tugas que vieram de carro















Estes dois malucos vieram de carro, fizeram 2500km e demoraram 28horas desde a cidade do Porto até Ljubljana. E são mais dois elementos para esta festa do emigrante Vítor Araújo e Zé Matos.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Ljubljana em Imagens. Isto é muito bom!



_malta de artes_

_pedimos desculpa por apenas nos estarmos a apresentar agora, mas alguns problemas de barreiras (linguística, diferenças de estatura e sinalização de trânsito), têm impossibilitado tal gesto...termino aqui o pedido de desculpas e começo então os esclarecimentos.



_estamos num país que pertencente à Ex-Jugoslavia e que fazia a fronteira mais a Norte. Era e é um país com uma carga cultural muito forte, onde grande maioria das pessoas fala inglês (dos mais novos aos mais velhos), têm um passado com uma grande carga simbólica e que me remete para os anos 90 a ver a RTP.


_facilmente percebi que são pessoas com um conceito de vida muito diferente do nosso...não sei se marcados pelos problemas que tiveram quer na 2a GG, quer aquando do desmembramento da Jugoslavia. (estas duas gerações ainda existem_dá que pensar.....) Estas pessoas que nos parecem ser uma mistura de austríacos, italianos, croatas, servios, alemães, vivem na rua, aproveitam o sol, os espaços públicos, as infraestruturas que a cidade oferece. (não pensem que os eslovenos gostam de cá viver, porque não gostam...eles detestam isto, acham que há demasiada corrupção, o ministro das finanças é o principal alvo! Já vi isto em algum lado!!)


_já conhecemos muitas pessoas de muitos lados, mas a que mais me interessou foi um servio. Estou a falar de um rapaz que aos 16 anos pediu dinheiro aos pais para investir na bolsa...sim, aos 16 anos! Está na Eslovenia depois de 6 meses de exames e cursos tecnicos para se poder habilitar a Erasmus na Eslovenia (burocracias...também ja vi isto em algum lado...). Não só está de Erasmus, mas como também recebe uma bolsa de mérito no curso de Economia. Recebe 1000€, na moeda antiga 200.o00 escudos por mês! Eu se receber 2000€ num ano já fico contente... Mas este rapaz agora com 20 anos perdeu tudo na bolsa...vendeu o carro que lhe tinha sido oferecido pelos pais como prenda de anos e apostou tudo na banca. Está neste momento a recuperar algumas perdas. A família deste rapaz não tem nacionalidade, ele tem 2 passaportes, um deles servio. O avô tem 3 passaportes... Todos eles sabem cerca de 3 Hinos Nacionais... Ao perguntar qual deles ele cantava com mais sentimento, ele respondeu que dependia do dia... Ao chegar a Londres ele foi barrado uma vez que a nacionalidade não batia certo com o chek-in...ele na sua inocência respondeu que eles podiam escolher o que achavam que lhes podia dar mais jeito... (dá que pensar.....) ...fez-me lembrar o filme do Tom Hanks «Terminal de Aeroporto».

_nas zonas de turistas temos sido muito bem tratados, percebemos que eles já perceberam que o turismo pode e é uma grande forma de dinamizar uma cidade...mas nem tudo é bom! Parecem-me um pouco nacionalistas, talvez magoados com os países que os rodeiam ( falo da Croacia, Servia, Bosnia, Montenegro e Albânia). Foi-me dito muito resumidamente que os Eslovenos não gostam de ninguém! Apesar de irem às compras à Austria ou de terem casas de férias na Croacia.

_quanto estão à mesa, não comem muito...vejo mais Lasko (cerveja eslovena vendida em garrafas de 1/2 litro) em cima das mesas do que propriamente comida e pratos cheios!! São bons vivans...as mulheres são muito diferentes. Vão desde o loiro ao preto, a passar por todas as outras cores do espectro! eheheh Andam mto de bicicleta, isso reflecte-se na saúde! eheheh




...são opiniões e breves pareceres das nossas experiências no dia a dia na capital da Eslovénia... continua...

Uma Aventura em... Veneza

1º dia, lá ia eu direito a Ljubljana, sabendo que assim que entrasse no aeroporto seria tudo estranho e diferente. Conheci 3 portugueses logo no aeroporto, que são uns porreiraços, e lá fomos apanhar o avião.
Chegando a Veneza, sítio onde as pessoas são muito antipáticas, com três malas cheias e uma mochila pesadíssima, que no total fazia mais de 30kg, achei tudo muito sujo e degradado, mas ao mesmo tempo muito giro.


Lá fomos nós com as malas em direcção à estação dos comboios, a subir e a descer escadas, até que parti uma roda da mala mais pesada num buraco e andei o resto do tempo a arrastá-la. Fomos então pôr as malas na estação, onde paguei quase 10€, para começar a visitar Veneza. Mesmo assim fiquei com a mochila (para não pagar 15€), que tinha uns 5kg.
Veneza tem a sua magia, mas acho tudo muito falso, há muito pouca coisa natural, tudo serve para ganhar dinheiro e as pessoas são todas vigaristas. É tudo muito caro e tudo se paga.


Voltámos à estação umas horas depois para apanhar o comboio para Ljubljana e ouvimos umas pessoas a gritar "Budapeste!!", todos contentes. Achámos que eram malucos, mas pronto. Conclusão, disseram-nos que a estação terminal era Ljubljana, mas afinal era Budapeste, por isso os estúpidos éramos nós porque seria aquele comboio quer era para apanhar. O bilhete não tinha bem explicitas as horas, o que ainda piorou.
Ficámos então em pânico quando descobrimos que tínhamos de ficar em Veneza a gastar mais dinheiro. Tentámos dormir no chão da estação dos comboios, até que mais ou menos às 2 da manhã a "polizia" expulsou-nos.


Como tínhamos visto pessoas a dormir em frente à estação decidimos ir dormir com eles, quando reparámos que eram mendigos.
Eu e a Rita fomos então procurar um Hostel. Para além de toda a gente dizer que não existiam Hostel's em Veneza e que o único Hotel que tinham quartos disponíveis era os deles, só ouvíamos "200€", "170€", "250€"... Lá arranjámos um por 150€ para os 4, de 2 estrelas, mas que para nós, nas condições em que estávamos, era o maior luxo do mundo. O homem de lá, um velho porco, disse-nos "hoje vai haver um bacanal no quarto", mas enfim, isso é para esquecer.


No dia seguinte, completamente fartos de Veneza e de gastar dinheiro, fui eu e o Dário à estação dos comboios pedir para trocar o bilhete, ao que, com muitas contradições e insistência, conseguimos que recebessemos metade do dinheiro da viagem por transferência bancária, dinheiro que o qual ainda não vi.
Demos mais umas voltinhas em Veneza e à noite apanhámos o comboio. O coração até tremeu!!!

_artista de rua_

video

_H1N1 de erasmus_

...corre na nata da alta sociedade de Lju, que todos os alunos de erasmus instalados nos dormitórios de estudantes, irão ser transferidos para um novo dormitório, dormitório esse que só albergará estudantes de erasmus... É assim que se previne a gripe A entre os estudantes de erasmus... Não lhes dão preservativos, uma vez que o problema não é a SIDA... deixam-nos de quarentena numa residência miserável e pior que o parque de campismo da Tocha!! A Tocha sempre tem praia!!

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Emanuel _o 3º elemento

Depois de ter perdido o comboio de Veneza para Lju, conhecemos o Emanuel (tipo Manu, mas sem oculos!), é o nosso novo colega de casa !!!

_encontramos casa_terça-feira 23 set


...depois de dias à procura de casa, finalmente encontramos! Um homem que fez erasmus em portugal há uns anos e tem uma residência com optimas condições...depois de assinarmos 3 contractos, um para o senhorio, outro para nós e outro para a Câmara de Lju, reparámos que o vizinho da frente tem um moto-serra, a do lado estava sentada num banco na estrada a pintar o muro do quintal e o do outro lado além de cortar a relva do jardim dele, ainda tem a preocupação de aparar o lado da rua, limpando valetas e ervas daninhas... Condições já temos! ...net (de fibra optica!!), comida no frigorifico, cama e um wc... (tudo graças a Martina e ao rei disto tudo " O Tavares" ). O Tavares limpa, o Tavares carrega, o Tavares paga, o Tavares traduz, o Tavares fala, o Tavares é a tábua de salvação! ahahahaha

*estas cervejas são as minis da Eslovénia 0.50 l

terça-feira, 22 de setembro de 2009